AVANÇAR PARA O QUESTIONÁRIO >>

É segunda-feira de manhã e já está a sentir um nó no estômago por ter que ir trabalhar. Nunca se sentiu assim — antes, o início de uma semana de trabalho suscitava-lhe entusiasmo. No entanto, ultimamente, tem andado com a sensação de que algo não está a funcionar bem. Começa cansado e irritado logo de manhã, assim como a maioria dos seus colegas de trabalho. Mas porquê? O que está a acontecer?

No ambiente de mudança em que se vive hoje, é fácil as empresas deixarem em segundo plano a preocupação com um bom ambiente para os funcionários. Certas empresas concentram-se tanto no lucro que, por vezes, esquecem-se de que os resultados se devem às pessoas.
Até certo ponto, compreendemos as empresas. Temos objetivos, estamos ocupados e por vezes esquecemo-nos das pequenas coisas que fazem a grande diferença. Errar é humano. No entanto, há uma grande diferença entre empresas que têm algumas falhas no tratamento das pessoas e empresas que possuem culturas claramente tóxicas para os funcionários.
Como é que podemos saber se a nossa empresa é das que apenas comete alguns erros ou se, efetivamente, pertencemos a um grupo tóxico?
A maioria das culturas tóxicas partilham os mesmos valores fundamentais. Se a sua resposta às próximas perguntas for não, é possível que tenha um problema sério em mãos.
  1. Na sua empresa há respeito pela Gestão de Topo?

É fundamental para as empresas saudáveis serem conduzidas por líderes nos quais os funcionários realmente confiem. Se não acredita na direção que o seu líder está a tomar – ou se acha que o caminho que está a tomar não é o mais certo – então há um problema.
A desconfiança gera problemas futuros, e muitos destes podem transformar ambientes positivos em atmosferas tóxicas. A razão pela qual as pessoas possuem o cargo de líder é porque se acredita estarem bem equipadas para “conduzir o navio”. Se na realidade não estão, ou não mostram que estão, e os funcionários desconfiam, então tem que haver uma mudança.
Conselho para os líderes: sem essa mudança, os membros da sua equipa continuarão a depreciar secretamente as decisões tomadas no topo e esse tipo de negatividade esmagará a sua empresa.
  1. Acredita que as últimas 3 promoções que presenciou foram justas?

O desenvolvimento orgânico da carreira é incrível. E é realmente gratificante quando trabalha duro e esse esforço é compensado com uma promoção.
No entanto, também é particularmente ingrato se trabalhou no duro apenas para descobrir que o, João, colega ali do lado é que recebeu a promoção. Foi promovido simplesmente por ser um dos “favoritos”.
É por isso que é fundamental que a empresa tenha diretrizes claras para avaliar o desempenho e gerir as promoções de forma objetiva. A amizade não é justificação para uma promoção. Com isso gera-se ressentimento nos outros funcionários, tanto por quem promoveu como pelo João que foi promovido.
Conselho para os líderes:  Avaliar as pessoas de forma imparcial e objetiva mantém longe a toxicidade.
  1. Os funcionários falam se têm algo a dizer?

Se a resposta for não, então há um problema. Se um funcionário tem algo a dizer, mas prefere ficar quieto, significa que está com medo. Ambientes de trabalho tóxicos geram medo.
Os líderes que se preocupam em ter uma cultura saudável no local de trabalho fazem todos os possíveis para garantir que os funcionários se sentem seguros o suficiente para compartilhar os seus pensamentos, sentimentos e ideias.
Conselho para os líderes:  da próxima vez que alguém tiver a coragem de falar, elogie-o por isso. Incentive mais esse comportamento e, com isso, estará a contribuir para ter um ambiente limpo na organização.
  1. O seu patrão importa-se consigo como pessoa?

O facto de não se sentir valorizado é a razão número um pela qual os funcionários deixam as empresas. Obviamente que também há outras razões, como o dinheiro, oportunidades de carreira, mas é muito maior o número de pessoas que sai porque sente que o seu empregador não lhe dá o devido valor.
Pequenas coisas como dizer “obrigado” são esquecidas por líderes tóxicos. Os profissionais de alto desempenho normalmente não precisam de “uma pancadinha nas costas”. Fazem um ótimo trabalho porque são como são. No entanto, todos os funcionários, até mesmo os de alto desempenho, precisam de saber que o seu líder se preocupa com eles. Dizer “obrigado” é uma maneira fácil de provar isso.
Conselho para os líderes:  com tantas opções no mercado hoje em dia, os funcionários tendem a sair rapidamente se não se sentirem valorizados ou que o seu contributo não é importante. E quando os bons começam a ir embora, só sobrarão os maus. Por isso, faça pequenas coisas para que estes saibam que você se importa realmente com eles.
  1. Tem autonomia para tomar decisões sem 60 aprovações de nível superior?

Se não tem autonomia para tomar uma simples decisão de comprar canetas ou papel sem precisar de aprovação, então deve começar a procurar uma nova oportunidade. As empresas precisam de confiar nas suas pessoas.
Conselho para os líderes:  se os liderados abusarem da sua confiança, lide com eles um a um e evite fazer sofrer o resto da equipa com políticas e procedimentos sem sentido. Como líder, pode e deve tomar uma atitude de controlo mais assertiva, mas não tem que controlar tudo, por mais que lhe custa.
Tente, de uma forma tranquila, dar mais oportunidade de tomada de decisão à sua equipa. Dará mais motivação às pessoas e esse sentimento vai refletir-se num aumento de produtividade e num melhor clima organizacional.
  1. Nos merecidos dias de descanso, consegue afastar-se do trabalho?

Se você vive num ambiente onde constantemente trabalha nos dias em que deveria estar a descansar, não durará muito. As pessoas trabalham no duro para se desenvolverem, não para trabalharem ainda mais nas alturas de descanso.
Conselho para os líderes:  o descanso é importante. Afasta o cansaço físico e mental. Se não respeita os seus momentos de descanso dos seus liderados, eles procurarão um líder que o faça.

Conclusão

Superar uma cultura tóxica exige empenho e dedicação de todos na empresa e principalmente dos seus líderes. Cabe a estes o cuidado de avaliar continuamente os acontecimentos e assumir uma postura de equipa.
Se é líder, partilhamos consigo os 4 estágios que deve passar e fazer passar os seus liderados para se tornar capaz de dar a volta a uma organização tóxica.
Um bom clima organizacional aumenta a qualidade de vida no trabalho e o bem-estar dos colaboradores, por isso, adotar uma cultura de integração e boas práticas é fundamental para contribuir para um ambiente organizacional saudável e uma melhoria dos resultados alcançados.
Faça a sua parte. Saiba que tem consigo o poder de contribuir para a evolução da empresa e de cada pessoa que trabalha consigo.

Adaptado de: Quiz – Is your Workplace Toxic? De Kristy Schoenberg.

O MEU LOCAL DE TRABALHO E TÓXICO?


É segunda-feira de manhã e já está a sentir um nó no estômago por ter que ir trabalhar. Nunca se sentiu assim — antes, o início de uma semana de trabalho suscitava-lhe entusiasmo. No entanto, ultimamente, tem andado com a sensação de que algo não está a funcionar bem. Começa cansado e irritado logo de manhã, assim como a maioria dos seus colegas de trabalho. Mas porquê? O que está a acontecer?

No ambiente de mudança em que se vive hoje, é fácil as empresas deixarem em segundo plano a preocupação com um bom ambiente para os funcionários. Certas empresas concentram-se tanto no lucro que, por vezes, esquecem-se de que os resultados se devem às pessoas.

Até certo ponto, compreendemos as empresas. Temos objetivos, estamos ocupados e por vezes esquecemo-nos das pequenas coisas que fazem a grande diferença. Errar é humano. No entanto, há uma grande diferença entre empresas que têm algumas falhas no tratamento das pessoas e empresas que possuem culturas claramente tóxicas para os funcionários.

Como é que podemos saber se a nossa empresa é das que apenas comete alguns erros ou se, efetivamente, pertencemos a um grupo tóxico?

A maioria das culturas tóxicas partilham os mesmos valores fundamentais. Se a sua resposta às próximas perguntas for não, é possível que tenha um problema sério em mãos.

O MEU LOCAL DE TRABALHO E TÓXICO?

Questão 1 de 6.

Na sua empresa há respeito pela Gestão de Topo?

É fundamental para as empresas saudáveis serem conduzidas por líderes nos quais os funcionários realmente confiem. Se não acredita na direção que o seu líder está a tomar – ou se acha que o caminho que está a tomar não é o mais certo – então há um problema.

A desconfiança gera problemas futuros, e muitos destes podem transformar ambientes positivos em atmosferas tóxicas. A razão pela qual as pessoas possuem o cargo de líder é porque se acredita estarem bem equipadas para “conduzir o navio”. Se na realidade não estão, ou não mostram que estão, e os funcionários desconfiam, então tem que haver uma mudança.

1. Sim.
2. Não.
Questão 2 de 6.

Acredita que as últimas 3 promoções que presenciou foram justas?

O desenvolvimento orgânico da carreira é incrível. E é realmente gratificante quando trabalha duro e esse esforço é compensado com uma promoção.

No entanto, também é particularmente ingrato se trabalhou no duro apenas para descobrir que o, João, colega ali do lado é que recebeu a promoção. Foi promovido simplesmente por ser um dos “favoritos”.

É por isso que é fundamental que a empresa tenha diretrizes claras para avaliar o desempenho e gerir as promoções de forma objetiva. A amizade não é justificação para uma promoção. Com isso gera-se ressentimento nos outros funcionários, tanto por quem promoveu como pelo João que foi promovido.

1. Sim.
2. Não.
Questão 3 de 6.

Os funcionários falam se têm algo a dizer?

Se a resposta for não, então há um problema. Se um funcionário tem algo a dizer, mas prefere ficar quieto, significa que está com medo. Ambientes de trabalho tóxicos geram medo.

Os líderes que se preocupam em ter uma cultura saudável no local de trabalho fazem todos os possíveis para garantir que os funcionários se sentem seguros o suficiente para compartilhar os seus pensamentos, sentimentos e ideias.

1. Sim.
2. Não.
Questão 4 de 6.

O seu patrão importa-se consigo como pessoa?

O facto de não se sentir valorizado é a razão número um pela qual os funcionários deixam as empresas. Obviamente que também há outras razões, como o dinheiro, oportunidades de carreira, mas é muito maior o número de pessoas que sai porque sente que o seu empregador não lhe dá o devido valor.

Pequenas coisas como dizer “obrigado” são esquecidas por líderes tóxicos. Os profissionais de alto desempenho normalmente não precisam de “uma pancadinha nas costas”. Fazem um ótimo trabalho porque são como são. No entanto, todos os funcionários, até mesmo os de alto desempenho, precisam de saber que o seu líder se preocupa com eles. Dizer “obrigado” é uma maneira fácil de provar isso.

1. Sim.
2. Não.
Questão 5 de 6.

Tem autonomia para tomar decisões sem 60 aprovações de nível superior?

Se não tem autonomia para tomar uma simples decisão de comprar canetas ou papel sem precisar de aprovação, então deve começar a procurar uma nova oportunidade. As empresas precisam de confiar nas suas pessoas.

1. Sim.
2. Não.
Questão 6 de 6.

Nos merecidos dias de descanso, consegue afastar-se do trabalho?

Se vive num ambiente onde constantemente trabalha nos dias em que deveria estar a descansar, não durará muito. As pessoas trabalham no duro para se desenvolverem, não para trabalharem ainda mais nas alturas de descanso.

1. Sim.
2. Não.

Próxima questão 1 de 6

Todas as questões completas!


Partilhe o resultado:

O MEU LOCAL DE TRABALHO E TÓXICO?

Quer receber conteúdo de valor no seu email?

Enviaremos informações sobre os nossos próximos workshops/formações, vídeos e artigos de valor para o seu negócio e desenvolvimento profissional.